blank

Quero abrir um pet shop. Mas por onde começar?

O mercado pet é um ramo em expansão e nesse post você confere algumas dicas para te ajudar a pensar sobre seu próprio negócio.

O mercado pet é um ramo em expansão e, talvez, esse seja um dos motivos que levam as pessoas a abrir comércios voltados para esse segmento. Outro motivo pode ser o carinho e afeto que nós, humanos, temos pelos pets.

Esse ramo comercial toma cada vez mais forma e foi responsável por movimentar mais de 139 milhões de reais, segundo o site da Forbes[1].

E apesar de muitos empreendedores terem fechados seus estabelecimentos, o mercado pet é uma área em expansão, com um mercado aquecido e que segue atraindo a curiosidade de muitas pessoas que sonham com uma nova fonte de renda ou com um (re)começo profissional.

Se você já pensou em abrir seu próprio comércio ou loja para o segmento pet, selecionamos algumas referências e dicas para você se inspirar e quem sabe – até – fazer você tirar seus planos do papel. Confira a seguir:

Antes de tudo: Cores

Defina a paleta de cores que você pretende usar no seu estabelecimento. Na docg, por exemplo, as cores predominantes são azul, rosa e branco.

blank
(docg / reprodução autorizada)

Em seguida, no mobiliário e materiais das superfícies

Aqui é importante lembrar que há cães de vários tamanhos e de diversas idades. Desse modo analisar o espaço nos corredores, escadarias e pisos que não sejam aderentes é essencial.

Outra dica valiosa é pensar em objetos que possam ser facilmente limpos e que não precisem de tratamento especial, como produtos específicos para certas superfícies.

Nesse sentido, procure sempre manter as estações de banho, tosa e demais bancadas sempre limpas e organizadas.

blank
( docg / reprodução autorizada)

E por falar em organização:

Manter as gôndolas e prateleiras organizadas, sem excessos ou produtos amontoados, evita a poluição visual e passa a imagem de um local moderno, organizado e arejado.

Isso porque, segundo especialistas, ambientes com ventilação apresentam menor incidência de contaminação de COVID-19.

Ainda, quanto a organização, é importante setorizar os produtos, isto é, separar seus produtos por função ou por espécie. Por exemplo, rações para gatos precisam ser agrupadas na mesma prateleira e não devem ser misturadas junto aos petiscos para cães.

blank
(docg Sorocaba / reprodução autorizada)

Colocar comedouros e bebedouros

Essa

é uma excelente ideia também, pois passa a mensagem de que as pessoas responsáveis pelo estabelecimento se importam com o bem-estar de seus clientes pet.

Porém, ao incluir essas peças na decoração do seu pet shop, você deve se comprometer ou encarregar alguém para repor água e rações regularmente, além de limpar tais objetos sempre que necessários.

blank
(docg / reprodução autorizada)

E, por fim, não esqueça:

Procurar produtos inovadores e colaboradores comprometidos em fazer seu empreendimento prosperar é tão essencial quanto organizar um espaço acolhedor e visualmente atrativo.

Se você ainda ficou com dúvidas sobre pet shop e crescimento desse mercado[1], no blog[2] da docg[3], você encontra muitas outras dicas para o seu negócio.


[1] https://site.docg.com.br/blog/mercado-pet/mercado-pet-na-crise-descubra-o-motivo-do-crescimento/?gclid=CjwKCAiAvriMBhAuEiwA8Cs5lTzfZe24D0vqzkHjxZeH235oKGKiRWTwg44PIULJHU3HU1cO9IqtZRoC3rsQAvD_BwE

[2] https://site.docg.com.br/blog/

[3] https://www.docg.com.br/


[1] https://forbes.com.br/principal/2020/08/brasil-torna-se-o-segundo-maior-mercado-de-produtos-pet/

Chama no whats